Criança não sabe perder

E quem disse que precisamos gostar de perder ? Ninguém disse!  porém o "saber perder" é fundamental para que a competitividade de cada um seja saudável.  Mas e como é que a gente explica pra uma criança de 03 anos que ele precisa saber perder ?
Difícil, né ?  Pois foi exatamente este o nosso dilema do último domingo lá em casa.  O Mateus que é uma criança boazinha, resolveu se rebelar e armar o maior barraco porque "perdeu pro primo" em uma corrida de bike X patinete.  Salvas as proporções dos meios de transporte é óbvio que uma criança de três anos perde para uma de sete em qualquer coisa que se proponham a fazer, mas vai explicar isso pro figura ?

Pra você entender um pouco melhor o cenário, preciso expor aqui a nossa (Joel e eu) parcela de culpa, bem como a da escola;  De um tempo pra cá, refiro-me há alguns meses, a cada brincadeira com o Mateus em que ele é exposto à algum tipo de competição, ele já avisava antecipadamente ..  "_Eu que ganho!" e a gente achando aquilo engraçadinho, perdíamos de propósito para ele, algumas  vezes eu até explicava que vitória é coisa que se conquista e não se combina, mas também nunca fui à fundo para ver o grau de compreensão dele sobre aquilo que eu estava dizendo.  O estopim da história veio quando, em uma competição com crianças, ele passou a querer a mesma coisa e algo que eu achava inofensivo me deixou realmente preocupada, pois se não resolvêssemos agora, poderia virar no amanhã, um grave problema.



No momento da birra e provocações ao primo  nós demos-lhe uma boa bronca (na altura dele e olhando nos olhos) mas para não ficar aquele baita climão no almoço de família, deixamos a conversa aprofundada para depois.   Chegando em casa, nós o chamamos para conversar e mostramos o quão feio era o que ele tinha feito.. Foi quando ele mencionou que na escola ele sempre ganhava no futebol e para meu espanto descobri que as aulas de futsal, são em sua maioria, chutes à gol tendo o professor como goleiro - aí estão os outros 50% da parcela de culpa.

Pois bem, eram quase 21:00h de domingo quando começamos, Joel e eu a "competir" dentro de casa apostando corridas e intercalávamos as vitórias, de forma que cada hora era um que ganhava e outro que perdia.   O perdedor sempre parabenizava o ganhador e assim, devagarinho, fomos inserindo o nosso "winner Mateus" na brincadeira e também de forma intercalada, o fazíamos perder.  Deu um pouco de choro no começo, mas pareeeeece que depois ele foi entendendo a ponto de ter concordado em ligar pro primo e pedir desculpas, pena que eles não atenderam,  mas acredito que a lição, naquele momento, valeu!

Na segunda-feira fui conversar com a professora e pedi que ela deixe que ele se desempenhe de acordo com suas capacidades nos esportes que vier a praticar e caso ele perca, que o deixe nesta posição até que por mérito próprio ele consiga ganhar em uma próxima vez.

Cada uma que a gente passa, né ?  cada dia é uma novidade.  O mais discrepante disso tudo é que o coração de pais vai sempre querer ver seu filho no pódio e assim, nós nunca imaginamos ter que bolar uma forma lúdica de ensinar o nosso menino a perder..  Eu li muito acerca de "formar um vencedor" e quando menos espero, me deparo com uma situação dessas.  
Mas faz parte do show, acho que se fosse mais simples, a maternidade não teria a mesma graça !

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe-me saber o que você achou deste post. Comente !

Posts Recentes

Últimos Comentários

Não perco por Nada!

CAIXINHA DA MAMÃE - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2013
Desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL