Procura-se "a gentileza do mundo" desesperadamente ..

Cada dia mais eu me choco com o quanto as pessoas são individualistas, frias, egocêntricas e sem amor.  Mas ainda quando se encontra estas características entre estranhos, não é tão alarmante como quando vemos tais comportamentos entre amigos.

Estes dias falei em um post sobre as mães ensandecidas que lutam por suas projeções narcisas em seus filhos e hoje eu falo sobre o que será de crianças e consequentemente do nosso amanhã se as pessoas estão criando filhos pautados no individualismo ?  Às vezes eu tenho crises agudas de utopia, quando acredito que ainda existirá evolução e quem sabe, um retrocesso neste processo desenfreado de ter / ser e poder, mas quando me deparo com determinadas situações, realmente me desanimo, pois vejo que realmente não vai ter jeito.

Estou em um grupo no whats, criado pela mãe de uma amiguinha do Mateus cujo intuito é  convidar as crianças para o aniversário da menina que será no próximo dia 03.  A mamãe em questão é uma pessoa extremamente agradável, atenciosa com os outros (não que se ela não fosse, merecesse outro tratamento, mas no caso dela definitivamente o trato tem que ser gentil)  e neste grupo ela enviou o convite e está tratando detalhes sobre a data, bem como, obtendo as confirmações de presença na festa.

Eis que para meu espanto inicial, uma mãe diz assim..      "Que pena, não vai dar !  A fulana é daquele jeito, né ? quando diz que não é não !  Ela até ia, se animou em um primeiro momento, mas agora ela não quer de jeito maneira faltar a aula de pintura em tela, então fica pra próxima !"

Como é que é ???  Como assiiiim ???

Veja, não ir à um evento é direito de qualquer um e a minha observação não foi sobre o fato de não ir, mas sobre a superficialidade que ela tratou o próximo e a maneira como disse que não iria..  Primeiro que ela menciona que a filha não quer e pronto !  mas e onde fica a educação social que temos que transmitir aos nossos filhos ? Aquilo que eu aprendi em casa e que tento passar pros meus, sobre importâncias e prioridades na vida. Uma criança que cresce assim será aquela adulta autossuficiente, prepotente e muito provavelmente infeliz !   Aí para fechar com chave de ouro a pessoa menciona a aula de pintura em tela.. se fosse a vernissage das telas, até vai .. ou ainda, para que contar a verdade tão nua e crua ?  Dissesse, já temos um compromisso .. 

Bom, eu já tinha ficado horrorizada demais com tamanha frieza publica e achei que esta cota seria já pro resto do mês.     Ao que me deparo horas depois com a mensagem de uma outra mãe   "Se você me der licença da babá da fulana acompanha-la, confirmado"  .. Mas de novo.. cadê a educação básica ????  A mamãe anfitriã foi bem enfática ao dizer que a festa seria apenas para as crianças e que elas seriam muito bem cuidadas.  Forçar a barra ?  "desconfiar publicamente" dos cuidados que a moça disse que teria com as crianças?  Aff... é demais pra minha cabeça.
Senti vergonha alheia por aquela mãe deselegantemente forçando uma situação.

E aí eu deixo a seguinte mensagem para reflexão ..  Por mim.. Por nós .. Pelos nossos filhos e por um mundo melhor e mais gentil !
 
“Não espere receber para dar, nem gentileza para ser gentil. Tenha você grandes atitudes, doe a cada dia um pouco de si e faça com os outros apenas o que você gostaria que fizessem com você. Pois são nos pequenos gestos e atitudes que ficam as melhores lembranças.” (Reprinsz)

Mamãe, porque é que eu sou vesgo ?


Todo mundo que me conhece está acostumado a ver o Mateus com seus charmosos óculos desde sempre.. Sim, eu digo desde sempre porque ele começou a usar óculos com 4 meses de vida.

O Mateus nasceu com 6,5 graus de miopia, não me lembro mais quanto de hipermetropia, além de que  com o passar dos meses confirmaram aquilo que eu vi desde o primeiro momento, o Mateus é também estrábico.

Engraçado que o primeiro médico a nos admitir isso, falou para o Joel:            _ Pai, nunca subestime a percepção de uma mãe sobre o seu filho, são percepções muitas vezes exageradas, mas nunca infundadas.         Ele disse isso, quando na consulta eu insistia que via os olhos do Mateus saindo do eixo e o Joel comentou com o Dr. Carlos o oftalmo na época, que seria exagero da minha parte.  

Enfim, deste dia pra cá muita coisa aconteceu.    O Mateus fez acompanhamento com oftalmologista ao longo dos seus seis aninhos de vida, com consultas quadrimestrais.  Ele quebrou vários óculos, perdeu óculos, mas também reduziu o grau, no entanto o estrabismo foi ficando cada vez mais aparente.     Não se trata de um estrabismo gritante em que se vê a criança com os olhinhos juntos, mas sim, os olhos dele certas vezes "saem" para cima (estrabismo vertical) dependendo do jeito que ele olha sai em diagonal (estrabismo oblíquo) e raramente, mas principalmente quando ele está cansado ou abatidinho de saúde, um ou outro dos olhinhos vem para o meio (estrabismo horizontal).  Ao longo destes anos, estávamos bem cientes que a cirurgia seria inevitável, mas procuramos postergar para que ele tivesse o maior ganho possível com o uso dos óculos ainda antes de operar.  Também foi necessário a oftalmo fazer um acompanhamento com ele um pouquinho mais "amadurecido" pois agora ele colabora bem mais com as consultas do que quando era menor e isso ajuda muito no diagnóstico e preparação cirurgica.

Por fim, estávamos certos de que ele seria operado no final do próximo verão, até que recentemente ele solta a pergunta que eu não esperava ouvir :   _ Mamãe, porque é que eu sou vesgo ?    
Aquilo doeu na minha alma !  Como ele percebera ?   O que o fez sair com esta pergunta justamente agora ?  Então, questionado por mim, ele responde :     _ É que todo mundo na escola me chama de vesgo!   Sinceramente ?  Acho que aquilo foi ainda pior para mim que para ele.  Eu fiquei muito chateada que ele estivesse passando por isso, afinal, que mãe quer ver seu filho sendo tachado de vesgo ou de qualquer outra coisa ?  Expliquei-lhe pacientemente que ele não é vesgo, ele é estrábico !  Contei como funcionam os nosso olhos e qual era o principal motivo pelo qual ele sempre vai no médico de olhos, expliquei novamente porque ele usa os óculos e aparentemente ele compreendeu.  Saí correndo marcar outra consulta e perguntei à doutora se seria possível adiantarmos a cirurgia para já, e ela concordou !

Agora dia 27/08/15 ele fará a cirurgia.  Peço à Deus que guie as mãos desta médica e que ele tenha a melhor recuperação do mundo.  
Agora eu abro um parêntese    -    Peço às pessoas que lêem o meu blog, que conversem sempre com seus filhos sobre este tipo de situação, pois crianças são curiosas, inocentes e inquisidoras  e sempre terão este tipo de comportamento, cabe à nós pais informar sobre as diferenças e torná-las o mais respeitadoras do próximo quanto for possível.     O Mateus, a primeira vez que viu um cadeirante que literalmente não tinha uma das pernas, ficou  intrigado sobre o que teria acontecido com aquele cidadão, então eu expliquei didaticamente sobre o fato mas principalmente, salientei que não se pode apontar, comentar ou fazer chacota das diferenças, pois isso magoa as pessoas e até hoje ele tem uma atitude muito bonitinha e ética  frente à situações como esta.    Mas enfim, não era este o intuito deste post, só quis comentar mesmo porque julgo importante ! Fecha parêntese.

Façam pensamento positivo pelo meu menino!  Afinal, atrás daquelas lentes tem um cara legal !!    Depois eu volto para contar como foi e certamente terei boas notícias !  Eu creio !!

A criança que morde

Esta semana vi um post de uma mãe em uma rede social, pedindo opiniões sobre um tal bilhete que a escola teria enviado na agenda de seu filho, falando sobre uma mordida no bracinho dele.  A mãezinha estava  desesperada e questionava se deveria ou não rebater o bilhete culpando a escola pelo fato.
 
Analisando a situação, eles eram da mesma idade, logo a criança que mordeu era tão bebê quanto a que foi mordida, certo ? Amanhã "o mordido" pode ser o mordedor, ou o puxador de cabelos ou ainda, o que arremessa brinquedos..   A professora não tem culpa, ela pode sim tentar impedir, mas muito provavelmente uma mordidinha ou outra acontecerá, pois é a fase da criança.
 
Para entender um pouco mais sobre o tema e nos desencanarmos sobre as mordidinhas nos nossos pimpolhos, temos que lembrar que as crianças até os três anos de idade anos podem apresentar este comportamento  e quando digo "as crianças" não é aquilo que só acontece na casa dos outros não.. é  inclusive, as nossas crianças!    Eles vivem a fase oral em que tudo precisa ser testado com a boca, a criança ainda não tem a melhor e mais clara maneira de expressar sua opinião e principalmente seu sentimento, logo, uma mordida um brinquedo arremessado ou uma puxada de cabelo, pode ser unicamente uma estratégia de comunicação.
 
Não tem nenhuma relação com ser ou não ser bem educado, até porque convenhamos, como é que se taxa uma criança de um ano de mal educada ? Ainda nem deu tempo suficiente para que se possa testar a qualidade de educação oferecida à ela.  Tampouco é justo atribuir a suposta agressividade do bebê aos pais dele, como algumas pessoas sugerem.
 
O Mateus veio algumas vezes mordido do berçário, principalmente na fase dos dentinhos, pois um dos amiguinhos coçava a gengiva mordendo..  Dizer que eu gostava de ver a pele dele marcadinha não seria verdade, mas eu nunca tive nenhum sentimento maior que a pena do bracinho dele, seguida de compreensão, pois amanhã poderia ser ele a morder e de fato foi.    Atualmente a  minha caçula tem levado puxões de cabelo no berçário e isso faz parte inclusive do aprendizado dela, que começará a se defender. 

Ademais tudo faz parte e está no script. Nesta fase são as mordidas, dali alguns anos serão os empurrões, depois virão os chutes na canela em partidas de futebol e assim sucessivamente, nossos filhos viverão tudo o que é necessário viver  para crescer, para aprender, mas sobretudo.. Para ser criança !!

Posts Recentes

Últimos Comentários

Não perco por Nada!

CAIXINHA DA MAMÃE - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2013
Desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL